quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Aa Gale Lag Jaa - Sofrimento de Amor


Reza a lenda que só em 1973 foi levantada em Portugal a proibição de exibição de filmes indianos nas salas de cinema. Pois foi exactamente nesse ano que foi produzido aquele que é provavelmente o filme indiano mais popular de sempre entre o público português: Sofrimento de Amor.

Não tendo conseguido encontrar informações sobre a data de lançamento de Sofrimento de Amor em Portugal, posso assegurar que é o filme indiano mais procurado em sites de venda online, lojas e pela maioria dos leitores que procuram o Grand Masala. Infelizmente não há muitos (se é que há alguns) recursos na internet sobre a popularização do cinema indiano em Portugal nos anos 70 e 80, pelo que recomendo a quem ainda não o fez que leia este texto que roubámos aqui para o blog.

Aa Gale Lag Jaa - Sofrimento de Amor, realizado por Manmohan Desai, tem logo a abrir um par romântico muito marcante: o galã despretensioso Shashi Kapoor e a sempre elegantíssima Sharmila Tagore.



Sharmila interpreta Preeti, uma jovem e rica estudante de Medicina que capta a atenção (e o coração) de Prem (Shashi), um assistente de loja pobre.
Nas suas investidas para conquistar Preeti, Prem está quase a ser bem sucedido quando, azar do destino, Preeti cai às águas geladas e entra em hipotermia.
Sozinho com Preeti no meio das montanhas, Prem faz a única coisa decente que há a fazer: leva-a para a sua cabana, tira-lhe a roupa, despe-se e sobe-lhe a temperatura com o seu próprio calor corporal.
Como é que isto algum dia passou na censura indiana?
Bem, alguma coisa há-de ter sido cortada, pois Preeti engravida misteriosamente, o que nos leva a suspeitar que Prem fez um esforço adicional por aquecê-la sem que nós víssemos.

Preeti decide casar com Prem mas o seu pai arranja forma de a convencer que Prem é apenas um caçador de fortunas e não tem um interesse amoroso real por ela.
Preeti e Prem separam-se e, meses depois, Preeti dá à luz uma criança que é entregue, sem ela saber, a Prem. O pai de Preeti, novamente a lançar uma intriga, diz a Preeti que a criança morreu à nascença e diz a Prem que Preeti rejeitou a criança.

E é assim que o pequenino Rahul (Master Titu) cresce sem mãe, criado pelo seu pai solteiro que se esforça por educá-lo da melhor forma e com todo o amor do mundo.


Com uma banda-sonora memorável de RD Burman, Aa Gale Lag Jaa - Sofrimento de Amor tem melodrama q.b. e um desempenho perfeito por Shashi Kapoor, o mais avant-garde, se assim o podemos chamar, dos Kapoor de 2ª geração. É divertido vê-lo num papel mais convencional (ainda que a figura de um pai solteiro e afectuoso seja invulgar no cinema indiano, ainda hoje).
Sharmila Tagore, infelizmente, não tem um papel muito diferenciado do seu número habitual de pobre menina rica cortejada até ceder e com pouca vontade própria.

Ao ver Aa Gale Lag Jaa tentei imaginar o que sentiriam as audiências europeias ao ver tanta cor, tanta dança e tanta música exótica e fantástica num mesmo filme. Deve ter sido por isso que este filme teve o sucesso que teve e marcou tantas pessoas e gerações. Aproveito para agradecer à minha colega Daniela por me ter emprestado um DVD com a gravação da edição original portuguesa. Nunca pensei que tão perto de mim fosse encontrar alguém com uma coleção tão imponente de cinema indiano!

Aqui deixo uma das muitas cenas de patinagem de Aa Gale Lag Jaa. Esta não tem patins em chamas, ao contrário da cena de luta final, mas tem um cenário que se tornou clássico e uma música encantadora interpretada pelo grande Kishore Kumar e pela cantora nepalesa Sushma Shrestha.
O vídeo vai com legendas em Inglês, que tratarei de substituir por um com legendas em Português se conseguir.

6 comments:

Maryssol disse...

ahhhhhhhhhhhhh. Esse filme marcou a minha infância, tinha uns 10 anos quando vi o filme pela 1º vez, e foi o filme que eu mais gostei. Ao voltar a ve-lo agora, vejo que não é tão bom quanto eu o achei na altura. A música é classica até hoje é uma das minhas preferidas.

Carol disse...

Engraçado que li o título do post e pensei "A Maryssol disse em algum lugar que esse filme foi importante na infância dela", e foi aqui! ^^

Fiquei com uma expressão semelhante a ":O" ao ler:

"Como é que isto algum dia passou na censura indiana?
Bem, alguma coisa há-de ter sido cortada, pois Preeti engravida misteriosamente, o que nos leva a suspeitar que Prem fez um esforço adicional por aquecê-la sem que nós víssemos." oO'

Gente, COMO ASSIM? Já me animei com o filme ao ler o nome do diretor, já que este ser especial dirigiu o Amar Akbar Anthony. Vou ver muito, muito em breve. Enfim, um filme decente do Shashi! Só vi coisas estranhas quando fui conhecê-lo :P

Achei tão fofo vocês terem essa relação com um filme indiano! A gente ainda não tem nada disso aqui no Brasil, mas já estou separando os filmes que marcarão as infâncias dos meus filhos...

barbie-o disse...

Mas o que é isso? O Shashi tem muitos filmes decentes!

Carol disse...

Eu bem sei que tem, mas ainda não tive a sorte de encontrá-los por estes caminhos da vida...

Carol disse...

Aquilo foi um estupro, gente?

bárbara disse...

Não, foi um aquecimento global ^_^

Related Posts with Thumbnails
 
Template by suckmylolly.com - background image by mjmj lemmens